O SUS e o teto de gastos

Já são bilhões de reais perdidos a cada ano após a entrada em vigor da Emenda Constitucional do  Teto dos Gastos Públicos, que modificou a constituição de 88 para instituir o novo regime fiscal.  Para 2021, a perspectiva é de que o SUS tenha um orçamento R$ 35 bilhões menor que o de 2020. Se já sofríamos com a falta de investimentos públicos no SUS desde sua implementação, a precarização agora só acelera. Some-se a isso um governo que não tem o menor compromisso com a saúde da população para consolidar a tragédia. Neste episódio, abordaremos a história do financiamento da saúde, os principais dilemas e os efeitos do Teto de Gastos para o Sistema Único de Saúde. 

A mediação ficou por conta de Ana Pimentel e participaram como debatedoras Élida Graziane, procuradora do Ministério Público de Contas do Estado de São Paulo e Grazielle David, assessora da Red de Justicia Fiscal da América Latina y Caribe, co-produtora do podcast da Tax Justice Network e doutoranda em desenvolvimento econômico na Unicamp.

Élida Graziane – Procuradora do Ministério Público de Contas do Estado de São Paulo e Professora do Curso de Administração Pública da Fundação Getúlio Vargas (EAESP-FGV).
Grazielle David – doutoranda em desenvolvimento econômico na Unicamp, mestre em saúde coletiva na linha de economia da saúde na UnB. Assessora da Red de Justicia Fiscal da América Latina y Caribe e co-produtora do podcast da Tax Justice Network – É da sua conta.


Vinhetas: Rubens Cavalcanti
Edição: Thiago Corrêa (Estopim Podcasts / Podcast Pistolando)

Apoie o Medicina em Debate:
https://www.catarse.me/medicinaemdebate


Twitter – http://www.twitter.com/medicinaemdbt
Instagram – http://www.instagram.com/medicina_em_debate
Facebook – http://www.facebook.com/medicinaemdebate
Telegram – http://t.me/medicinaemdebate